INTRANET  |   WEBMAIL (Zimbra / Google)  |  

Microespectrômetro CRAIC

Plano de Gestão

PLANO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTO MULTIUSUÁRIO

Equipamento: Microespectrofotometro Ótico
Instituição Sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC/USP)
Interessado: Prof. Dr. Douglas Wagner Franco
Processo FAPESP: Processo 13/50619-7

O sistema de aquisição de imagens e microespectroespectroscopia da CRAIC PV 20/30 é um sistema avançado de microscopia que opera com aquisição de imagens em uma ampla faixa de radiações eletromagnéticas, entre o ultravioleta próximo e o infravermelho próximo. Permite adquirir imagens em modo de transmissão, reflectância e epifluorescência. Paralelamente, possui a capacidade de realizar a caracterização química e ótica de materiais, tecidos ou microorganismos, via micro-espectroscopia na região do Ultravioleta-Visível-Infravermelho próximo (UV-VIS-NIR).

Instalação

O equipamento integra a Central de Análises Químicas e Instrumentais (CAQI) do IQSC/USP, que funciona como uma “FACILITY” de análise instrumental para toda a comunidade científica local, regional e também de localidades mais remotas, e está instalado em um laboratório que conta com toda a infraestrutura necessária, incluindo rede elétrica, hidráulica e climatização.

Equipe permanente para operação do equipamento

A Instituição Sede designou um técnico de seu quadro permanente, no momento em tempo parcial, devidamente preparado para operar o equipamento. As demais unidades integrantes da proposta EMU (ICMC, IFSC e EESC), indicarão funcionários dos respectivos quadros, com formação adequada para tal atividade, a fim de que passem por treinamento para uso do equipamento, sempre que a demanda destas unidades não puder ser atendida pelo técnico designado pelo IQSC.
Serão propiciados ao técnico designado pelo IQSC os cursos, treinamentos e atualizações que se fizerem necessários, a fim de garantir o funcionamento adequado do equipamento.

Forma de acesso ao equipamento

O equipamento estará disponível para uso por pesquisadores qualificados da Instituição Sede e de outras instituições. Os interessados em utilizar o equipamento deverão efetuar o agendamento através de formulário eletrônico disponibilizado na página do equipamento na internet. As análises serão realizadas pelo técnico responsável, designado pelo IQSC, ou por outros operadores devidamente treinados.

Rateio dos custos operacionais

Os custos operacionais do equipamento serão supridos por um fundo mantido através da cobrança das análises realizadas. Os valores e a sistemática de cobrança serão definidos, e periodicamente revistos, pela Comissão Gestora.

Divulgação na Web do equipamento e das normas de uso

A Instituição Sede manterá atualizada uma página da Web com todas as informações necessárias para a utilização do equipamento. Também, serão mantidos nessa página os formulários necessários para as solicitações, normas de funcionamento e formas de contato com os responsáveis pelo equipamento. Endereço da página web do equipamento: [[completar]]

Comissão Gestora

A Comissão Gestora que será composta conforme descrito a seguir:
I – O Presidente da Comissão de Pesquisa do IQSC;
II – O Presidente da Comissão de Pesquisa da EESC/USP;
III – O Presidente da Comissão de Pesquisa do ICMC/USP;
IV – O Presidente da Comissão de Pesquisa do IFSC/USP;
V – O docente coordenador da CAQI do IQSC;
VI – O supervisor técnico da CAQI do IQSC;
VII – O supervisor administrativo da CAQI do IQSC;
VIII – O técnico responsável pela operação do equipamento;
A Comissão Gestora terá um coordenador escolhido pelos próprios membros da Comissão, dentre os membros indicados nos itens I a V.
A Comissão Gestora terá como responsabilidade zelar pelo bom funcionamento do equipamento, de forma a manter o fluxo e a demanda de realização de análises, fixando procedimentos, normas e estratégias de utilização estabelecidas em reuniões periódicas desta Comissão. Cabe essencialmente a Comissão Gestora, dentre outras responsabilidades:
– Garantir que não seja estabelecido qualquer tipo de preferência no tempo e na ordem da realização das medidas de maneira a deixar claro o caráter multiusuário do equipamento, assim como a sua disponibilidade para a utilização pela comunidade científica;
– Estabelecer as normas de utilização, forma de encaminhamento de solicitação de análise e os custos de cada tipo de análise possibilitada pelo equipamento;
– Manter atualizado e garantir a divulgação dos procedimentos a serem adotados pelos usuários para a solicitação e realização das análises com ampla divulgação através de uma WEBPAGE instalada no servidor da Instituição Sede.
– Gerenciar a manutenção do equipamento e a reposição de insumos sempre que esses se fizerem necessários;
- Indicar os membros da Comitê de Usuários;
– Gerenciar qualquer questão que envolva o equipamento.

Comitê de Usuários

Será constituído um Comitê de Usuários, com a função de dar um retorno aos responsáveis sobre o funcionamento do equipamento. O Comitê de Usuários será formado por cinco representantes dos usuários, indicados pela Comissão Gestora e não incluirá membros desta última Comissão. O Comitê de Usuários terá um coordenador escolhido pelos próprios membros do Comitê.
Um parecer desse Comitê deverá constar nos Relatórios Científicos.

Comitê Gestor

Comitê Gestor

A Comissão Gestora para o ano de 2016 será composta por:

I – Profa. Elisabete Frollini: Presidente da Comissão de Pesquisa do IQSC;
II – Prof. Oscar M. H. Rodriguez : Presidente da Comissão de Pesquisa da EESC/USP;
III – Prof. Francisco A. Rodrigues: Presidente da Comissão de Pesquisa do ICMC/USP;
IV –Prof. Carlos Egues: Presidente da Comissão de Pesquisa do IFSC/USP;
V – Prof. Éder T. G. Cavalheiro: docente coordenador da Central de Análises Químicas e Instrumentais (CAQI) - IQSC;
VI – Dr. Paulo Cordeiro: supervisor técnico da CAQI - IQSC;
VII – Alexandre C. Mazzola: supervisor administrativo da CAQI - IQSC;
VIII – Carlos A. S. Bento: técnico responsável pela operação do equipamento-IQSC;

Em construção.

Comitê de Usuários

Comitê de Usuários

Prof Ubirajara P. Rodrigues-Filho (IQSC)
Profa Ana Maria G Plepis (IQSC)
Prof André Luiz M. Porto (IQSC)
Prof. Francisco Guimarães (IFSC)
Renato Goulart Jasinevicius (EESC)

O Laboratório

Técnico Responsável: Engenheiro Químico Carlos Alberto da Silva Bento
Professor Responsável: Dr Ubirajara Pereira Rodrigues Filho

O laboratório de Microespectroscopia do Campus de São Carlos é uma facilidade multi-usuário vinculada a Central de Análises Químicas do Instituto de Química de São Carlos (IQSC) e gerenciada por uma Comissão Gestora cuja composição atende ao Plano Gestor aprovado pela Congregação do IQSC.
Este laboratório não atende exclusivamente ao Campus USP de São Carlos, mas toda a comunidade do Estado de São Paulo e de outros estados, muito embora a prioridade seja o atendimento dos usuários do Estado de São Paulo. Os agendamentos são feitos inicialmente pelo usuário e posteriormente referendados ou não pelo professor responsável.

O microespectrômetro foi comprado com recursos do Projeto FAPESP 2013/506197 sob coordenação do Professor Douglas Wagner Franco do IQSC e participação dos professores do Campus de São Carlos da USP do ICMC, EESC, IQSC e IFSC, enquanto a infraestrutura é produto de recursos orçamentários do IQSC e do projeto FAPESP 2009/54216-9 coordenado pelo professor Edson Ticcianeli do IQSC.

Localização

Instituto de Química de São Carlos (IQSC)
Universidade de São Paulo - Campus de São Carlos
Av. Trabalhador São-carlense, 400, Arnold Schmidt

Microespectrômetro

Sobre o Microespectrômetro modelo PV 20/30

O micro-espectrômetro CRAIC conta com um espectrofotômetro UV-VIS-NIR operando na faixa de 210 a 2000nm em modo de transmissão ou reflexão num único arranjo experimental, além de um micro-espectrômetro Raman operando com um laser em 830nm. Ele pode obter imagens com aumento de até 40X no infravermelho próximo, visível e no UV. Ele possui uma platina totalmente motorizada e controlada via software.

As principais potencialidades do equipamento são:

    1. a obtenção de espectros UV-vis e NIR de filmes, células, fungos, insetos, tecidos biológicos e sintéticos, e pequenos objetos como cristais, microparticulas, e fibras, ele não deve ser usado para espectros eletrônicos rotineiros como de soluções que podem ser obtidos com maior resolução e qualidade em espectrofotômetros disponíveis na Central de Análises Químicas do IQSC.

    1. a realização de mapeamentos de cromóforos ou fluoróforos na superfície de amostras, especialmente as citadas abaixo;
    2. a obtenção de espectros Raman especialmente as citadas abaixo;


Antes de realizar sua reserva consulte o professor responsável (uprf@iqsc.usp.br) sobre a total potencialidade do equipamento e sobre a adequação do mesmo às suas necessidades experimentais.

Site do Fabricante

Aplicações

Aplicações

  1. Microscopia ótica no UV-VIS e Near Infrared de Materiais, Compostos, Dispositivos e ObjetosImagens óticas pontuais ou sequenciais de dispositivos eletrônicos, soldas, circuitos eletrônicos, superfícies de ligas metálicas, polímeros, blendas poliméricas e compósitos de todos os tipos, asfalto, solo, plantas, frutas, embalagens, alimentos entre outros como e sem luz polarizada.
  2. Obter espectros eletrônicos UV-vis de têxteis, gemas, anéis, pequenos cristais de compostos e outros pequenos objetos sem destriuição da amostra para fins de identificação;
  3. Obter espectros de fluorescência de de têxteis, gemas, anéis, pequenos cristais de compostos, células, tecidos biológicos, fungos, bactérias, sem destriuição da amostra para fins de identificação;
  4. Obter espectros vibracionais do tipo Raman de pós, filmes, placas, cristais, peças de engenharia,componentes de circuitos eletrônicos e elétricos, peças automobilíticas e aeronáuticas, células, fungos, tecidos animais e vegetais, alimentos, embalagens, cabos poliméricos, resinas sintéticas e naturais, asfalto, carvão, minérios, rochas, ração animal, adubos, solos, materiais de contrução civil, soldas, vidros, tintas, revestimentos, para fins de análise qualititativa (identificação).
  5. Mapeamento da distribuição de componentes ou fases em filmes, placas, cristais, peças de engenharia,componentes de circuitos eletrônicos e elétricos, peças automobilíticas e aeronáuticas, células, fungos, tecidos animais e vegetais, alimentos, embalagens, cabos poliméricos, resinas sintéticas e naturais, asfalto, carvão, minérios, rochas, ração animal, adubos, solos, materiais de contrução civil, soldas, vidros, tintas, revestimentos, para fins de análise qualititativa (identificação).
Técnicas Disponíveis

Técnicas Disponíveis

Introdução sobre as técnicas disponíveis Introdução sobre as técnicas disponíveis Introdução sobre as técnicas disponíveis Introdução sobre as técnicas disponíveis Introdução sobre as técnicas disponíveis Introdução sobre as técnicas disponíveis.

  • Microscopia Ótica com Ampliação de 10x, 20x ou 40x
    1. Ultravioleta
    2. Visível e Infravermelho Próximo

    *Ambas podem ser feitas em modo de Iluminação por transmissão (iluminação diascópica ) ou reflexão (iluminação episcópica)

  • Microscopia Epifluorescente
    *Excitação em 4 comprimentos de onda diferentes usando filtros e fonte de Hg
  • Espectroscopia de Fluorescência em modo de Transmissão
  • Espectroscopia Ótica de Absorção na Região do UV-vis-NIR
  • Espectroscopia Ótica de Reflexão na Região do UV-vis-NIR
  • Espectroscopia Raman (laser de excitação em 830nm)
  • Câmera UV
  • Polarizador

 

Agendamento

Para realizar agendamento, acesse o "Sistema de Agendamento SharEMU"